Cartazes

0 ✎ Comentários


Secretário de Cultura da prefeitura de Volta Redonda diz que pede demissão se houver atrasos de pagamentos a artistas de agora em diante

4 ✎ Comentários





Entrevista - Moacir de Carvalho (Moa)

Ao anunciar a permanência de Moacir de Carvalho na Secretaria de Cultura, o prefeito Antônio Francisco Neto admitiu que vinha ouvindo muitas queixas quanto ao trabalho dele. Pouco antes do Carnaval, numa reunião com artistas da cidade no Estádio Raulino de Oliveira, Neto voltou a cobrar do secretário soluções para a queixa da classe. Desde então, Moa vem sofrendo um bombardeio de críticas nos sites dos jornais, inclusive do FOCO REGIONAL, dos que pedem a sua saída. Nesta entrevista, Moa diz que está sendo alvo da oposição ao governo que, com as mudanças feitas para diminuir a burocracia, pedirá demissão se a secretaria for responsável por algum atraso na remuneração de qualquer artista que prestar serviços à cidade. Veja a íntegra da entrevista.

FR – Antes de tomar posse o prefeito chegou a dizer publicamente que tinha ficado em dúvidas em manter o senhor no cargo. Depois, cobrou também diretamente do senhor, numa reunião no Raulino de Oliveira, uma postura diferente perante os artistas. O senhor se considera desgastado no cargo?

MOA – Não. Fui o quinto secretário a ser chamado. Esta dúvida de me colocar ou não, não entendo. E quem convocou a reunião (no Raulino) fui eu, o secretário de Cultura. O que ele (prefeito) cobrou foi sobre a burocracia nos pagamentos e pediu que tomássemos uma providência, porque o pagamento estava demorando (a ser feito), mas não só da Secretaria de Cultura, do governo num todo. O que fizemos? Mudamos a estrutura e fazemos os pagamentos agora em sete dias úteis.

FR - Mas os artistas reclamam que o senhor é arrogante e não fala com eles.

MOA – Quem me conhece sabe que sou uma pessoa fácil de lidar. Mas as pessoas precisam ser coerentes. Tem que marcar e saber se posso falar, porque às vezes o prefeito liga e a gente tem que sair daqui da Ilha São João para conversar com ele. As pessoas têm que ter paciência, mas quem me conhece sabe que sou de fácil acesso. Não só na secretaria, mas na rua mesmo, as pessoas falam comigo sobre projetos.

FR – Os artistas reclamam também que a prefeitura promete, mas os pagamentos não estão em dia. Afinal, estão ou não estão?

MOA – Todos os pagamentos estão em dia. O que estávamos devendo era a Lei de Incentivo à Cultura, os trinta projetos. Em abril, chamamos todo mundo e já estamos fazendo os projetos, porque a lei é para o projeto. O artista ainda não trabalhou pra gente. E quem trabalhar vai receber.

FR – A que, então, o senhor atribui as críticas, com pedidos para a sua saída?

MOA – A gente fica até chateado, porque quem está falando não tem nenhuma proposta cultural. "Eu quero que o Moa saia porque quero fazer isso, isso e isso". Mas não falam. O problema é mais político, do meu ponto de vista.

FR – Em que sentido?

MOA – É política de oposição ao governo Neto.

FR – As mudanças determinadas sanam os problemas?

MOA – O problema não é só pagamento. O que precisa é ter uma política de cultura, que é o que o prefeito está fazendo agora. O Neto liberou qualquer atividade cultural e com isso Volta Redonda vai respirar cultura. Os pagamentos já foram feitos. Houve atrasos, mas não foi a Secretaria de Cultura que atrasou. Foi a prefeitura e isso é o que as pessoas não estão entendendo. Parece que eu atrasei o pagamento. Eu não atraso pagamento, não é dinheiro meu (da secretaria). Quem atrasou foi a prefeitura de Volta Redonda. Agora, entrou o governo do Neto e mandou pagar todo mundo, então não tem atraso. Se a partir de agora tiver e se provar que a culpa é da Secretaria de Cultura, eu peço demissão. Por que a Secretaria de Cultura iria segurar pagamento?

FR – Há débito com algum artista que, por exemplo, não tenha sido localizado?

MOA – Se tiver alguém para receber que venha nos procurar. O que acontece é que as pessoas deixam telefone...ou então já recebeu, mas indicou conta-poupança, aí o dinheiro é devolvido e a secretaria não sabe. O pagamento é feito pela Secretaria de Fazenda. Agora temos também uma ouvidoria. Podem nos procurar e reclamar.

FR – Há reclamações da área cultural de que a secretaria não prestigia os artistas da cidade. O senhor concorda?

MOA – Isso é brincadeira. Quem fala isso não mora em Volta Redonda. É a única prefeitura que, desde que estamos aqui, há doze anos, prestigia o artista. Todos os eventos que vêm de fora, quem faz abertura é o artista local. Tem o Palco Sobre Rodas, com mais de trinta artistas trabalhando diariamente. Temos shows na Vila, com artistas locais. Temos serestas, com artistas locais. Falar que a secretaria não apoia o artista local é falta de consciência das pessoas. Isso você vê que é de cunho político mesmo.

FR – Depois de entrar no foco desta discussão toda, o senhor se sente ameaçado no cargo?

MOA – Não, tenho a consciência tranquila pelos já fizemos, estamos fazendo e vamos fazer muito mais. Quem está criticando não está mostrando o que quer fazer, o que há de errado.

FR – O senhor mesmo disse que está no cargo há 12 anos. Há quem defenda mudança para oxigenar a secretaria com novas ideias. O que o senhor pensa disso?

MOA – Acho o contrário, pela experiência que a gente tem. Estamos há 12 anos, mas as pessoas devem entender que a Secretaria de Cultura tem ideias e projetos, mas não depende só da secretaria. Dependemos também do prefeito aprovar, da situação financeira da prefeitura. Estamos empolgados porque tudo que temos pedido ao prefeito ele está fazendo. Temos 900 eventos aprovados para a área cultural, com artistas locais e dizem que não prestigiamos o artista de Volta Redonda?







Speaknine

0 ✎ Comentários


Release



São dez anos de estrada, sobrevivendo à distância em que se encontram os integrantes da banda, às dificuldades de ser uma banda independente, às mudanças de integrantes... Apesar disso tudo, o Speaknine atingiu em 10 anos a maturidade tanto sonora quanto ideológica.quanto ideológica.
Não somos mais tão displicentes, levamos o rock’n roll profissionalmente. Nunca deixamos de estudar, de escutar, de aprender... Ouvimos um pouco de tudo e tentamos trazer um pouco de tudo pro nosso som, criando uma identidade, fazendo a pegada “Speaknine”. Nosso som é hardcore com pinceladas de blues, guitarras possantes, vocais agressivos.
Em 1998, quatro amigos da cidade de Barra Mansa (interior do estado do Rio de Janeiro) resolveram montar uma banda de Rock. Eram eles: Sasquat (guitarra solo e vocal), Diogo (contrabaixo), Pasteto (bateria) e Fabrício (guitarra base).
O que seria um problema para muitas bandas, foi um trunfo para o Speaknine: Cada um ouvia um tipo de som diferente, o que influenciou na composição das músicas que formaram o primeiro cd demo da banda, lançado exatamente um ano depois. “One Year Later” recebeu muitas críticas positivas da imprensa e algumas músicas ainda hoje são cantadas em coro durante os shows da banda. A diferença entre os gostos musicais da banda fez a diferença que é claramente percebida nessa primeira demo, onde temos musicas com pegadas Punk Rock, Hardcore e Rock’n Roll.
No ano de 2000 Fabrício saia para a entrada de Teoba, que continua comandando a guitarra base até hoje.
Ainda bastante influenciados por Ramones, Social Distortion, Rancid, Exploited, a banda lança em 2002 sua segunda demo. “Losing Control” foi gravada no estúdio BPM no Rio de Janeiro (na clássica travessa Maria Amélia em Copacabana) e produzida pelo Zé Felipe, da banda Zumbi do Mato.
Um pouco mais concisa essa demo traz algumas letras em português, algumas músicas mais melódicas e ainda alguns sons bem pesados, porém sem perder o estilo Speaknine de compor.
Com a saída de Pasteto das baquetas, a banda acaba dando uma sumida em 2005, pois os integrantes se centraram nos ensaios com Valim, o batera novo, além de estarem se preparando para a gravação do novo cd “From The Hard Times”, o qual estava previsto para sair pela Antidiscos em 2006.
Após a gravação do cd, a banda tem mais uma modificação: a saída de Diogo, e a entrada da Letícia no baixo
Ainda em 2006 tivemos a última modificação, que deu origem à formação atual: A saída do Valim, e a entrada do Dimitri.
Depois desse “entra e sai” doloroso, a banda finalmente se estabiliza, se une, faz planos e tem muito o que comemorar nesse aniversário de 10 anos. Resolvemos lançar o que seria nosso primeiro cd como terceira Demo, “From the Hard Times”, na nossa festa de aniversário. E acreditamos que esses 10 anos em que estamos na estrada, foram apenas os primeiros 10 anos. Foram os 10 anos que precisávamos pra fazer os próximos 10 anos irem se multiplicando.- Links:


Mande um e-mail para o Speaknine! - speaknine@yahoo.com.br




Banda D'Hank's e seu primeiro CD.

0 ✎ Comentários

Com um cd novinho, vindo direto de Manaus a Banda D'Hank's mostra-se contente e animada nessa nova fase da carreira. Tanto que a vocalista da banda Angel Hanks fez a seguinte declaração no blog da banda.

Angel diz:

"E é tãããõ banal a definição dada pela maioria das pessoas para a palavra sucesso...
Sucesso para mim: reconhecimento, satisfação pessoal, superação de obstáculos, conquista de objetivos!
Nós estamos lutando por um sonho a quase 6 anos e damos um passo de cada vez. O nosso sonho é aparecer na TV? Não... Isso talvez possa ser uma conseqüência! Nosso sonho é fazer música e esperar que algumas pessoas gostem do nosso trabalho! O nosso sonho é poder fazer isso integralmente! É mais fácil quando se aparece na TV? É sim, você ganha bastante dinheiro, hehehe... Mas existem muitas pessoas de sucesso, as quais não estam na grande mídia! Eu vejo tantas bandas muito legais que nem todo mundo conhece...
Eu estou muito feliz por ter conquistado nossa família, nossos amigos e uma boa quantidade de fãs!
E ISSO é sucesso para mim: ser feliz e reconhecido pelos que se importam de verdade com a gente!"


Nós aqui desejamos muito sucesso e vida longa à baas 22h! nda.
Ah... E que vendam muitos Cds...

D'HANKS Voz e Violão 5ª (9/4) no Shopps, 19

http://www.myspace.com/bandadhanks

www.dhanks.com.br/blog

Blue Angels

0 ✎ Comentários


Sábado dia 18/04 a banda Blue Angels apresenta-se no Piano's Bar do Hotel Volta Redonda (antigo Embaixador).
A banda toca vários clássicos do rock: Beatles, Creedence, Rolling Stones, Elton John, Johnny Rivers, Bee Gees, Bread, Doobie Brothers ...
Formada atualmente por:
Vocal - Paulinho
Baixo e backing vocal - Waldir
Guitarra e backing vocal - Landinho
Guitarra solo - Igor
Bateria - Celsinho
Teclados - Martché
_______________
Contatos para shows:
Landinho (24)33435499
Waldir (24)99787644

Taty e Gustavo

0 ✎ Comentários

TATY e GUSTAVO
Musica ao vivo para eventos em geral; bares,festas de confraternização,casamentos..etc.
Contato: 98372334/3356322798292278/33361858



Região Sul Fluminense tem agora revista voltada ao público feminino, digamos, mais casamenteiro.

0 ✎ Comentários

A Revista Estillo Noivas e Festas define-se como:
"Uma revista bonita, moderna, atraente, útil e funcional, especializada no ramo de Noivas e Festas. Voltada principalmente para as regiões do Sul Fluminense, sendo que 90% do nosso público alvo o feminino das classes A, B e C, atuando como uma importante ferramenta para facilitar o trabalho das pessoas que procuram pelos melhores produtos e serviços."

http://www.revistaestillo.com/2009/ .

Realmente, é uma revista muito útil, para quem comete a grande loucura de se casar em tempos de crise. De qualquer forma, a crise não é pra todos, tem muita gente bem financeiramente e disposta a gastar dinheiro em festas espetaculares.
Por fim, desejamos boa sorte à publicação e que a mesma dure mais do que os casamentos de hoje em dia...

Pietro Gonçalves

Megaphony no Festival Plugado.

0 ✎ Comentários




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...