E precisa de oposição?

Por Sérgio Boechat


É do jogo democrático a existência de situação e oposição. Situação representada pelos que exercem o governo porque ganharam a eleição, pelos Vereadores da Bancada governista e pelos Partidos da Coligação vencedora. A oposição representada pelos Partidos que perderam a eleição e pelos Vereadores que não apoiaram a coligação majoritária vencedora.


Infelizmente, as coisas normalmente não acontecem dessa forma, porque há políticos e Partidos que não sabem viver longe do Poder e tão logo é anunciado o resultado da eleição procuram se aproximar dos vencedores, tentando fazer qualquer tipo de composição que os mantenham próximos dos palácios governamentais!


A oposição é essencial ao processo democrático. Não uma oposição burra, sistemática e irracional, mas uma oposição inteligente, pontual e racional, que jamais vota contra o  interesse público, mas que fiscaliza o Governo, aponta os erros e omissões, sem aceitar qualquer tipo de troca para fazer o jogo do poder.


Há Vereadores que não gostam de fazer oposição; outros querem fazer oposição, mas não sabem e há também aqueles que não sabem, não querem saber e têm raiva de quem sabe! Sendo da situação ou da oposição, o Vereador tem a obrigação de fiscalizar o Poder Executivo, mas muitos abrem mão dessa prerrogativa em troca de alguns cargos no Governo para os seus cabos eleitorais ou porque simplesmente são da situação.


Os Jornais, as Revistas, os Programas de Rádio, de Televisão, as Associações, as Igrejas, os Sindicatos todas as outras instituições associativas não deveriam se aliar à situação ou à oposição, preservando a sua imparcialidade, mas isso também não é o que acontece, principalmente nas cidades do interior.


Qualquer cidadão tem o direito de se aliar à situação ou à oposição e não estará cometendo nenhum crime, desde que ele fale em nome próprio, respeite a legislação eleitoral e não use dinheiro público para manifestar o seu apoio ou fazer a sua crítica a quem quer que seja.


Um Jornal diário da cidade de Volta Redonda publicou uma notinha acusando uma instituição educacional de patrocinar o “projeto de um sujeito de Barra do Piraí que confessa, por escrito, ser abertamente oposição ao Prefeito Neto e declara apoiar o Zoinho”! Por que essa preocupação do Jornal com esse fato? O tal sujeito tem direito de ser oposição ao Neto, tem o direito de apoiar o Zoinho e tem o direito de buscar financiamento para os seus projetos, desde que não esteja transgredindo a legislação lei sobre o assunto!


Aliás, precisa alguém ser oposição ao Neto, com alguns secretários e assessores que ele tem? Eles mesmos já se incumbem de desgastar o Governo, multiplicar o percentual de oposicionistas e jogar várias categorias profissionais contra a Administração Municipal!


Os tais secretários cativos do Neto, que não têm nenhuma competência para exercerem os cargos que exercem e que só estão lá devido aos interesses pessoais, políticos e laços fortes de amizade com o Prefeito, já estão fazendo os seus estragos e até o final do Governo vão fazer com que o Jornal esqueça o tal “sujeito de Barra do Piraí”, porque os “sujeitos” de Volta Redonda serão muito mais danosos e vão preocupar muito mais um diário da cidade!

1 ✎ Comentários :

Jose Carlos disse...

Todo cidadão que se preze é oposição sempre.Afinal o governantes são nossos emptregados e nós temos o dever de cobrar que eles trabalhem corretamente e cuidem do nosso patrimonio.
Os governos já tem suas acessorias de imprensa para fazer sua boa fama. Não precisam comprar os jornais, programas de radio...pelo menos deveria ser assim.
Esse blog tem que ser usado mesmo p isso, para cobrar q esses vagabundos q estão no poder façam seu trabalho, já que são tão bem pagos p isso.
Com o nosso dinheiro!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...