Ensaios e Desfile do Bloco Filhos da Privada do ECFA

0 ✎ Comentários

>> em: http://jennyal.com.br/agenda/divulgacao.php/2010/01/26/10-02-10-gg-desfile-do-bloco-filhos-da-privada-da-ecfa



ECFA - Espaço Cultural Francisco de Assis França
Rua Mariana do Carmo N. Reis, n°545, Vila Mury, Volta Redonda/RJ.

Oficina de Clown em Resende - 01 a 05/02/10

0 ✎ Comentários

>> em www.blogresende.blogspot.com

O CLOWN - ARTESÃO DO AGORA



OBJETIVOS

- Trabalhar o íntimo ridículo que reside em cada ser a partir de exercícios e jogos que deflagram a natureza clownesca.
- Buscar o peculiar e intransponível que nos edifica. O estúpido, o risível, o absurdo que nunca revelamos.
- Construir um corpo cômico, com sua lógica própria, alicerçado nos seguintes princípios: - Ritmo – Divisão com o público – Relação Branco e Augusto – Foco da ação – Figuras matrizes – Estados de espírito.

DINÂMICA ESTRUTURAL
Há primeiramente um aquecimento que prepara fisicamente o corpo, deixando-o disponível ao jogo e ativando sua percepção. Num segundo momento passamos para uma seqüência de exercícios que ativarão o estado de presença dos participantes e estimulará a relação entre estes. Em seguida será a hora do picadeiro. Os participantes, sozinhos ou em dupla, terão que se expor e tentar estabelecer uma comunicação com a platéia. Em todos os três momentos, técnicas da arte do palhaço serão introduzidas conforme forem surgindo a necessidade delas.
OBS: Dependendo do desenvolvimento da turma, podemos realizar saídas de rua, para experimentarmos com o público leigo princípios trabalhados em aula e ainda, finalizando o curso, realizaremos uma noite de apresentação dos números que forem desenvolvidos e aprimorados durante o curso.

CURRÍCULO DO MINISTRANTE
Filipe Codeço é ator, coach, clown e performer. Em 2003, aos 19 anos escreveu e dirigiu seu primeiro espetáculo teatral que cumpriu temporada na sala Paraíso do Teatro Carlos Gomes, chamado “Monodialogos Anacoretas”, compondo o projeto "Nova Dramaturgia Brasileira". Em 2007 inicia um laboratório de investigação teatral chamado “Laboratório de Investigação para um Corpo Poli-expressivo” que culmina na formulação do treinamento intitulado “A Dança do Gesto no Corpo do Ator” que começa a ministrar em 2008. Ainda em 2008, participa do "Encontro Internacional de Palhaços - Anjos do Picadeiro 7", da "FITA - Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis" e conquista o prêmio de melhor ator no "Festival Nacional de Teatro de Rio das Ostras" com o espetáculo "PalhaS.O.S.". Com este mesmo espetáculo participa, em 2009, do Festival Internacional de Teatro Universitário de Monastir, na Tunísia, onde o espetáculo conquista o maior prêmio do evento. Compõe ainda o elenco do espetáculo "Cabaré dos Ruim", com o qual esteve por quatro meses consecutivos em cartaz no Rio de Janeiro e participou do "Festival Nacional de Teatro de Resende", da "FITA - Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis" e do "I FestPar - Festival de Teatro de Paraty", ambos em 2009. Ao longo de seu percurso já estudou com os mestres Ricardo Pucceti (LUME Teatro), Angel Vianna, Paula Nestorov, Jango Edwards (EUA), Chacovachi (Argentina), Cia Chapitô (Portugal), François Kahn (França), Jesser de Souza (LUME Teatro), Cia Dos a Deux, Márcio Libar, Leela Alaniz, Cristina Pereira, Ana Kfouri, Regina Miranda, João Saldanha e Antônio Guedes.
No primeiro semestre desse ano, Filipe concluiu o curso de Licenciatura Plena em Artes Cênicas na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e atualmente está se dedicando a construção de um espetáculo solo intitulado "Sobretudo sobre nada", onde estarão presentes diferentes vertentes de sua pesquisa cômica.

OUTRAS INFORMAÇÕES
A oficina se realizará nos dias 1, 2, 3, 4 e 5 de fevereiro (seg à sex) com carga horária de 20h e horário de 18 às 22h no Espaço do Saber, bairro Comercial, Resende.
Valor R$75,00.
Inscrições pelos telefones 9827 3442 ou 3355 1906 ou no local.
email: oka.timburiba@gmail.com
A Oka Cultural do Timburibá fica na Rua Timburibá, nº 19, Centro, Resende (ao lado do CCRR).
Blog: http://www.okatimburiba.blogspot.com

Quem ganhará o título de "Mala do Ano - 2009" de Volta Redonda?

0 ✎ Comentários


No blog do Sergio Boechat está ocorrendo a votação para o ilustríssimo título da “mala do ano” de 2009, em Volta Redonda. O resultado final sai no primeiro dia de fevereiro. Então até o dia 31 de janeiro, todos podem votar.
 A identidade dos votantes não será revelada. Apenas serão divulgados os que foram votados e algumas frases que sintetizem as razões dos votos.

 Não quero fazer campanha para ninguém, mas acho sinceramente que o Moa é um fortíssimo candidato ao título...


Pietro


Vote logo usando o espaço para comentário, no próprio blog, ou mande um e-mail para spab@terra.com.br. 

Projeto Rua da Música 2010

0 ✎ Comentários

>> em www.blogresende.blogspot.com


PROJETO RUA DA MÚSICA RETORNA NESTE SÁBADO EM RESENDE

A Prefeitura Municipal de Resende, através da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda, retorna neste sábado, dia 16, a partir das 11h, o projeto 'Rua da Música', que semanalmente, sempre aos sábados, leva gratuitamente para a população de Resende, shows musicais com o melhor da Música Popular Brasileira, como o samba e o chorinho.
O evento acontece no deque sobre o Rio Paraíba, no bairro de Campos Elíseos, e tem entrada franca. Iniciado no mês de abril de 2009, o projeto 'Rua da Música" tem como objetivo principal apoiar os músicos da região e levar entretenimento de qualidade para a população.
Neste sábado, dia 16, o músico Wilsinho Ramalho se apresentará no projeto com uma seleção de grandes canções da MPB. No próximo dia 23 o grupo Bandalha animará o público presente com o melhor do samba-soul nacional.



Lú Gastão - Blog Impressões Virtuais
URL: http://impressoesvirtuais.blogspot.com/2010/01/projeto-rua-da-musica-retorna-neste.html

Projeto Orixás Urbanos - Inscrições até 15/01/10

0 ✎ Comentários

>> em www.blogresende.blogspot.com


“ORIXÁS URBANOS”

Workshop e Criação de performance em ambiente natural (“environmental performance”)

PRÊMIO FUNARTE ARTES CÊNICAS NA RUA 2009



1. Pequena Introdução

A “CIA DA AÇÃO!” especializada em montar espetáculos de dança-teatro em lugares não convencionais, desde sua formação em 1997 vem desenvolvendo um intenso trabalho de pesquisa, no qual montou textos das mais variadas tendências teatrais, em lugares tão inusitados como uma estação de trem ou a escadaria de uma igreja, na rua, itinerantes em “site specific” e até mesmo em... teatros. Porém em todas as encenações o que se privilegia é a relação com o espaço e o público. Esta relação é primordial no que se convencionou a ser chamado de teatro de rua. Tanto o público quanto a organização do cenário/espaço em que se representa são veículos fundamentais para que a encenação aconteça.
Desde 2006 a companhia investiga as relações entre a mitologia afro-brasileira e a dança butoh japonesa. Partimos do mitológico e da cultura animista no Candomblé (Fogo, vento, pedra, folha, água, terra, etc.) para criarmos um espetáculo contemporâneo e relacionado ao público para quem se apresenta. A esta pesquisa chamamos de “afro-butoh”, onde a criação é possibilitada a partir da mitologia pessoal do artista. Logo todo ambiente e historia pessoal do artista é parte fundamental da criação.
Dentro dessa proposta foram desenvolvidos os espetáculos “Orishas Urbaines”, performances ao ar livre em espaços públicos, e “Orelha e Cogumelos”, peça de dança-teatro para “site specific”, vencedora do Prêmio Funarte de teatro Myriam Muniz em 2007.
“Orishas Urbaines” foi uma série de performances solo desenvolvida em diversos países europeus durante uma residência artística que Calé Miranda, diretor da companhia, fez na França juntamente com vários praticantes de butoh. Propomos então a criação dos “Orixás Urbanos”, que serão apresentações performáticas em espaços públicos de três diferentes cidades do estado do RJ. As performances serão criadas por 25 artistas de cada uma das cidades após workshop/residência artística desenvolvido pela companhia.
O workshop será totalmente gratuito para 20 performers e 5 fotógrafos/vídeo-makers


Processo Colaborativo
Todo o processo de criação do espetáculo será feito de forma colaborativa com os intérpretes. A partir de um roteiro básico, os interpretes emprestarão suas vivencias pessoais para a criação. Todas as cenas serão compostas a partir de performances desenvolvidas pelos próprios interpretes de forma coletiva ou individual. Estas cenas agrupadas comporão o todo da encenação.


2. Orixás Urbanos em Resende

Workshop de 21 a 30/01/2010.
Aulas das 15h00m as 22h00m nos dias 21, 22, 25 26 27,28 e 29/01, aulas das 10h00m as 17h00m nos dias 23, 24 e 30/01.

Apresentação de performance dia 30/01
Todos os participantes da oficina desenvolverão performances individuais e/ou coletivas a serem apresentadas em espaço público determinado pelo grupo. Em Resende a primeira sugestão é a “Ponte Velha”


>> Quem pode participar?
Atores, bailarinos, músicos, fotógrafos, vídeo-makers, artistas-plásticos, profissionais ou amadores, a partir de 15 anos e sem limite de idade.
OBS: cadeirantes, cegos e surdos interessados em desafiar os limites do seu próprio corpo também são bem vindos.

>> Como fazer sua inscrição?
Enviar currículo resumido, carta de interesse e foto (se possível) para ciadaacao@hotmail.com.

>> Prazo de inscrição: até dia 15/01


3. Módulos de Trabalho

3.1) INTRODUÇÃO A PERFORMANCE E AO “AFRO-BUTOH”:

- Com aulas teóricas e práticas, introduz o residente ao universo da performance e suas linguagens. Desde os anos 70 até hoje, passando pelas evoluções, prioritariamente da linguagem áudio-visual para a cênica.
- Introdução a dança butoh e seus principais praticantes, onde trabalharemos exercícios práticos de dança butoh e assistiremos em vídeo seus principais expoentes.
- teorias e técnicas “afro-butoh”, onde as influencias da cultura afro-brasileira e a mitologia pessoal do praticante se encontram com o butoh.

3.2) DESENVOLVIMENTO, DESCOBERTA DA MITOLOGIA PESSOAL E CONTRUÇAO DE PERFORMANCE:

- Trabalha, a partir da mitologia pessoal do indivíduo, suas relações com o meio em que vive, com suas ideologias e crenças. Em cada indivíduo seu ambiente, a influencia familiar e social, imprimem certos estímulos que ficaram marcados em todos seus atos criativos.
- Percepção e construção do seu repertorio performático, desde os órgãos internos do seu corpo até o ambiente (environment) em que está inserida a performance.
- Desenvolvimento dos projetos para as performances individuais, em dupla ou coletivas.
- Reconhecimento dos ambientes onde serão apresentadas as performances.

3.3) CRIAÇÃO, ENSAIOS E APRESENTAÇÕES DAS PERFORMANCES EM ESPAÇOS PÚBLICOS DA CIDADE:

- Este módulo será dedicado a criação das performances pelos residentes. Todas as idéias de criação do trabalho serão desenvolvidas a partir da vontade pessoal do performer: local, abordagem, assunto, elementos que serão utilizados, etc.
- Serão performances individuais e coletivas de acordo com o espaço escolhido ou tema a ser desenvolvido.

4. Agregando Linguagens- Fotógrafos e Vídeo-makers

criando pontes/interfaces:
Em cada uma das cidades serão oferecidas cinco vagas extras para fotógrafos e videomakers que terão orientação especial para as linguagens de “videoenvironmentperformance” e “fotoenvironmentperformance” e acompanharão todo o processo e registrarão em imagens as apresentações.

OBS: as expressões “fotoenvironmentperformance” e “videoenvironmentperformance” foram cunhadas pela performer e dançarina Maura Baiocchi e se referem aos registros em vídeo e foto de suas apresentações ao ar livre. Esse procedimento possibilita, portanto, novos suportes para as performances; onde as linguagens de vídeo e fotografia são meios de perpetuar a ação performática.

>> Concurso e exposição fotográfica
Os residentes fotógrafos e a platéia em geral serão estimulados a fotografarem todo o processo e as apresentações das performances para, posteriormente, participarem de um concurso que vai eleger as melhores fotografias de todo o projeto. Essas fotografias serão organizadas numa exposição que retornará as cidades, permitindo a população a ter acesso ao processo global do projeto. Assim, tanto os performers quanto o público terão dimensão do desenvolvimento nas outras cidades.

Educação de Jovens e Adultos - EJA 2010

0 ✎ Comentários

>> em www.blogresende.blogspot.com

A Secretaria Municipal de Educação da prefeitura de Resende está com inscrições abertas para novas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os interessados devem procurar a escola pública mais próxima da sua casa e reservar a vaga. O prazo final para as matrículas vai até o inicio de fevereiro.

A EJA é o segmento de ensino da rede escolar pública brasileira que recebe os jovens e adultos - geralmente a partir de 15 anos de idade - que não completaram os anos da Educação Básica em idade apropriada e querem voltar a estudar.

- O projeto de Educação para Jovens e Adultos se constitui numa ação importante para a garantia de um direito básico de cidadania. Muitas pessoas, por um motivo ou outro, não tiveram condições de concluir os seus estudos no passado, e agora querem retomar este aprendizado. Esta iniciativa pode ser considerada uma peça importante na nossa proposta de construir um futuro cada vez melhor para todos os segmentos da nossa população - disse o prefeito José Rechuan (DEM).

Além das disciplinas do ensino regular, os alunos da EJA recebem aulas de empreendedorismo, o que contribui de forma inovadora para a formação integral dos alunos, possibilitando um crescimento pessoal e profissional. Os estudantes também participam de atividades culturais, oficinas de técnicas artesanais, palestras sobre saúde, educação ambiental e direitos do cidadão.

Atualmente as turmas da EJA estão funcionando nas seguintes escolas de Resende: Noel de Carvalho (Nova Liberdade), Professor Carlinhos (Fazenda da Barra III), Jardim das Acácias (Fazenda da Barra II), Getúlio Vargas (Cidade Alegria), Ciep 347 - Dr. Jorge Miguel Jayme (Toyota), Dona Mariúcha (Santo Amaro)- bairro Cabral, Adelaide Lopes Salgado (Capelinha), Moacir Coelho da Silveira (Serrinha do Alambari) - Visconde de Mauá, Augusto de Carvalho (Engenheiro Passos) e Rio Preto (Pedra Selada).

Fonte: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/4,15409.html
Publicado em: 12/01/2010

formspring.me

1 ✎ Comentários

Voce anda guardando algo especial pra nós ouvirmos Korvito ? diz que sim

Fato que sim! E espero poder agradar meus amigos.

Ask me anything

Exemplo de Rosa: Só vê vultos e olha com a alma.

1 ✎ Comentários

Rosa Alves é deficiente visual em lançou um livro de poesia em 2009:
>> em www.blogresende.blogspot.com

A vitória é certa e o sonho pode virar realidade conforme a determinação de cada um. Essa é uma constatação da estudante Rosa Alves, 17 anos, aluna do Colégio Municipal Noel de Carvalho, na Nova Liberdade, em Resende. Superando sua deficiência visual com ajuda da família e dos professores, a jovem lançou um livro de 56 páginas expressando seus sentimentos em 26 poesias.
A obra, intitulada "Olhando com a alma", traz texto e ilustração retratando o potencial desta resendense adotada aos quatro anos por uma família da Nova Liberdade, onde mora com a mãe, Isabel Cristina, e três irmãos.
O talento da estudante foi descoberto há poucos meses, durante as aulas de Arte, pois ela não parava de escrever, mesmo com a deficiência visual que limita a formação de imagens. A luz chega a sua retina como vultos. “O professor José Roberto observou que no meio da aula Rosa, apesar de só enxergar vultos, não parava de escrever. Ela estava escrevendo poemas e já possuía um belíssimo acervo. A coordenadora da escola sugeriu a ideia de lançarmos o livro”, conta a diretora do Colégio Noel de Carvalho, Grace Miranda, lembrando que a escola buscou patrocínio para o projeto de Rosa Alves antes de ela concluir o 9º ano escolar e sair da instituição para cursar o Ensino Médio.
Segundo Rosa, sua obra mostra que não importam as dificuldades e obstáculos, e sim, saber esperar o tempo certo da vitória. Há cinco anos estudando no Noel de Carvalho, ela teve o apoio também da instituição de apoio a deficientes visuais De Ver, da própria cidade, que a auxiliou a conhecer e memorizar o trajeto de casa até o colégio.
A inspiração para a poesia partiu da percepção do momento de aflição dos amigos de classe. “Eu quero com esse livro mostrar para as pessoas que todo mundo é capaz. Que não importa as dificuldades. A vida não é só perder, é preciso esperar o momento certo de ganhar alguma coisa. Inspirei-me na minha vida e no convívio da escola”, conta.
A confecção do livro contou com o apoio do Sindicato Rural de Resende e está à venda através da direção do Colégio Noel de Carvalho, na Nova Liberdade.

Texto adaptado de http://www.avozdacidade.com/portal/variedades/htm000020186.asp



Parabéns aos incentivadores, Rosa é um verdadeiro exemplo, assim como aos professores, familiares, entre outros representantes do Colégio Noel de Carvalho e do Sindicato Rural de Resende que reconheceram e acreditam no seu talento.

Jenny Faulstich

Movimento Livro Livre

0 ✎ Comentários

>> em www.blogresende.blogspot.com

Adorei a ideia do Movimento Livro Livre. Sábado passado foram deixados no calçadão de Resende centenas de livros, quem se interessasse poderia pegar, levar para casa, ler e depois ou devolver ou passar para outro leitor. Bem... pelo o que entendi todo sábado ficará no calçadão (em frente ao Bradesco) uma estante do Movimento Livre Livre, na qual poderão ser encontrados livros para distribuição gratuitamente e sem necessidade de nenhum cadastro: é só chegar e pegar. É uma oportunidade também para quem tem livros em casa e não sabe como ou para quem doar. Para doar basta levar os livros e deixá-los ao lado da estante do Livro Livre.

A ideia é boa e vem em momento muito oportuno, afinal Resende precisa muito de pessoas e lugares dedicados à leitura, uma vez que a Prefeitura simplesmente fechou, eliminou, sucateou e extinguiu a Biblioteca Municiopal que foi defenestrada do antigo espaço Z. O Movimento Livro Livre dá uma lição à Prefeitura: por mais esforço que seja feito para se eliminar a vida inteligente em Resende, ela sobrevive e se multiplica.

Transcrevo abaixo o Manifesto do Movimento Livro Livre.


>> Manifesto Livro Livre (manifesto dos manifestos)

A história de todas as sociedades que existiram até os nossos dias é a história da luta de classes. Homens livres e escravos, patrícios e plebeus, senhores e servos, mestres e oficiais, numa palavra: opressores e oprimidos, [1] e a mais negra e medonha força opressiva, a mais tétrica manifestação de submissão condensa-se na relação Estante x Livro!

Quando na clausura das prateleiras empoeiradas, a literatura fica enaltecendo a imobilidade pensativa, o êxtase e o sono. Nós queremos exaltar o movimento agressivo, a insônia febril, o passo ginástico, o salto mortal. Nós queremos cantar o amor ao perigo, o hábito à energia e à temeridade. [2]

Não pode haver esta escravidão de estantes no mundo moderno, contemporâneo, com novas formas da indústria, da viação, da aviação. Postes. Gasômetros. Laboratórios e oficinas técnicas. Vozes e tics de fios e ondas e fulgurações. Estrelas familiarizadas com negativos fotográficos. O mundo atual exige Filósofos fazendo filosofia, críticos, critica. A Poesia para os poetas. Alegria dos que não sabem e descobrem [3] e claro! Livros sendo lidos!

Urge (e urramos!) livros libertos, soltos dos grilhões enferrujados da preguiça e comodidade que amordaçam com os nós górdios do marasmo intelectual as palavras no limbo funesto de páginas fechadas em livros enfileirados nas estantes, encaixotados sob a cama ou perdidos nos armários, lentamente devorados por traças, soterrados por poeira e ácaros, inertes, infecundos, prostrados e apáticos.

Socorram estas singelas folhas de papel, impressas, cortadas, dobradas e reunidas em cadernos! Liberdade às palavras! Circulação imediata às idéias! Independência aos vocábulos. Transgressão. Ousadia cerebral. Afinco alfabetizador. Horror à ignorância. Não à falta de livros. Não à falta de vida.

Por isso convocamos todos os ex-proprietários de livros, cidadãos e humanos de boa fé a compartilharem o conhecimento que lhes farta, lhes empanzina as estantes e lhes priva a alma da comunhão com o saber. Abasteçam os “depositórios de livros”, os totens do Livro Livre! Doem os livros que clamam por ser lidos. Deixem que eles cumpram sua missão na Terra: serem lidos.

Obs.: Se erramos, tropeçamos na língua pátria ao longo deste raivoso manifesto, foi porque nos roubaram os livros, no-los negaram, foi porque nunca tivemos gramáticas, nem coleções de velhos vegetais. E nunca soubemos o que era urbano, suburbano, fronteiriço e continental. Preguiçosos no mapa-múndi do Brasil. [4]

[1] – Manifesto Comunista, 1848, Karl Marx e Friedrich Engels
[2] – Manifesto Futurista, 1909, Filippo Tommaso Marinetti
[3] – Manifesto Pau-Brasil, 1924, Oswald de Andrade
[4] – Manifesto Antropofágico, 1928, Oswald de Andrade (este gostava de fazer manifestos)



Resende, dezembro de 2009.
Movimento Livro Livre
livrolivre@terra.com.br

(Washington Lemos)
http://www.wml.blog-se.com.br









(Fotos: Jenny Faulstich)
www.jennyal.com.br
www.poesiacoracaodepedra.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...