Juiz liberta policial civil que confessou ter matado a mulher em Volta Redonda


Realmente os absurdos acontecem em todos os lugares e em Volta Redonda o policial civil aposentado Raimundo Luciano Mendonça, de 58 anos, preso no último dia 15, após matar a mulher dele, Heloísa Helena Isabel, de 48 anos, com 3 tiros na casa do casal na Avenida Nossa Senhora da Conceição, no bairro Conforto, foi libertado provisóriamente após o advogado Paulo Avelar cumprir alguns requisitos básicos para conseguir o benefício. Ele provou, por exemplo, que seu cliente é réu primário, além ser portador de uma doença degenerativa grave.
O juiz da 1ª Vara Criminal de Volta Redonda, Ludovico Couto Colacino, aceitou o pedido feito pelo advogado e concedeu o beneficio da liberdade provisória ao policial que, agora, passará responder pelo crime em liberdade.

Será organizada uma manifestação de protesto com o apoio da Associação de Moradores do Conforto, contra a liberdade do policial. Para os parentes de Heloísa, a soltura de Luciano é um incentivo à impunidade.

OPINIÃO:

Não existe motivos no mundo que justifiquem a liberdade provisória concedida pelo juiz Ludovico Couto Colacino, o acusado é um assassino frio e confesso e mostra que não respeita nem sua própria filha de 19 anos que no momento da babárie estava presente na casa. É muito triste para a sociedade ter que aceitar e conviver com a impunidade e estratégias jurídicas que só beneficiam políticos e bandidos.

0 ✎ Comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...