MAJOR LUIZ HENRIQUE MONTEIRO PODE SER PROCESSADO POR AGRESSÃO

Absurdo: Comandante Major Luiz Henrique Monteiro e o Inspetor João Batista dos Reis da Guarda de Volta Redonda são acusados de agredir servidor público.



O major PM Luiz Henrique Monteiro, ganhou mais um item para a sua já extensa ficha de problemas acumulados em sua passagem pelo comando da Guarda Municipal de Volta Redonda. Dessa vez, ele é acusado de agredir com tapas e chutes, além do desaparecimento de R$ 5 mil, que estava no interior do Spacefox cinza, placa KJZ4486, pertencente ao servidor público municipal Joaquim Moura Claro. A polêmica aconteceu na madrugada do último dia 08 e acabou transformando-se em registro policial na 93ª DO, de número 093-04136/2011. E no que depender de Joaquim Moura, o caso será levado à Justiça.
Tudo ocorreu quando o major Luiz Henrique, em companhia do inspetor João Batista dos Reis, faziam a abordagem de um veículo na Avenida Radial Leste, no bairro Aero clube. Neste mesmo momento (segundo consta no registro policial) eles estavam dentro de uma viatura da guarda, de portas abertas, enquanto o GM Batista deixava o reboque em direção a viatura, perceberam a aproximação de outro carro pela parte de trás da viatura. Ao notarem que o condutor do Spacefox estava alterado, inclusive disparando palavras ofensivas contra o inspetor, iniciou o tumulto. Primeiro, porque Joaquim Moura teria se recusado a apresentar a carteira de habilitação e o documento do veículo aos guardas. 
"Realmente eu disse que só entregaria os documentos para policiais militares, pois a guarda municipal não tem poder para exigir esses documentos", disse o encarregado de limpeza da garagem municipal. Nesse instante, de acordo com o registro policial, Joaquim tentou deixar o local, mas foi impedido pelos dois. 

"O inspetor Batista, que já tinha um problema comigo, ao perceber que eu era o motorista do carro, tentou retirar a chave de ignição, mas eu não deixei. Nesse momento o comandante Luiz Henrique pegou a pistola e mirou para a minha direção. Ele começou a dizer: - Seu merda! Tentei soltar o braço do Batista, porém ele e o Cláudio, que é fiscal da secretaria de Fazenda, algemaram o meu braço esquerdo", detalhou Joaquim, que depois de muita discussão foi algemado e conduzido à DP. Na delegacia, o servidor municipal revelou que foi novamente agredido pelo comandante da guarda, Luiz Henrique. "Ele deu dois tapas na minha cara e continuou me chamando de merda", afirmou Joaquim.
Mas, se não bastasse a agressão física, o servidor reclamou do desaparecimento de um dinheiro que estaria no interior do veiculo. "O Luiz Henrique conduziu o meu carro enquanto eu fui levado pela viatura da guarda, mas na delegacia ao perceber que tinha esquecido o meu aparelho celular, talão de cheque e R$ 5 mil no interior do veiculo, fui pegar. Porém, para a minha surpresa do dinheiro simplesmente havia desaparecido", disse o servidor, alegando que o dinheiro seria referente a um empréstimo bancário efetuado por ele junto a uma operadora financeira. A quantia seria utilizada para pagar algumas prestações atrasadas do seu carro.

Esse Comandante desde que chegou à cidade do aço transformou não só vida da corporação num verdadeiro inferno, como já teve problemas com comerciantes, motoristas, outros funcionários públicos e com a própria população. Sua forma autoritária e agressiva já foi palco de milhares de reclamações. Quando será que o Prefeito Neto vai tomar uma providência? É cada vez mais incompetência nesse governo...

#FORA MAJOR LUIZ HENRIQUE MONTEIRO 

0 ✎ Comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...