PREFEITURA DE VOLTA REDONDA REPASSOU QUASE 15 MILHÕES DA DELTA

A prefeitura de Volta Redonda é uma das administrações que abasteceu a conta da empreiteira Delta na Caixa Econômica Federal, repassando quase 15 milhões de reais. Através dessa conta a empreiteira Delta recebeu os recursos advindos dos contrato públicos e transferiu os lucros desses contratos para contas privadas dos bancos Bradesco e HSBC, e de lá para empresas laranjas do esquema de fraudes. 



A casa começou a cair em fevereiro de 2012 com a operação Monte Carlo da Polícia Federal, que revelou as íntimas relações do bicheiro Carlos Cachoeira com influentes políticos do Centro-Oeste. O senador goiano Demóstenes Torres (DEM), figura de proa da oposição, foi o primeiro atingido. Uma série de gravações apontou que Demóstenes usava sua influência, credibilidade e ainda, uma articulação espúria com a revista VEJA para defender os negócios de Cachoeira em troca de ricos presentes. Os grampos da PF também complicaram parlamentares e o governador tucano, Marconi Perillo, de Goiás e a Delta, de Fernando Cavendish, empreiteira com maior número de obras no PAC.

As revelações levaram à abertura de diversos inquéritos no STF, STJ e na Justiça Federal de Goiás e à criação de uma CPMI no Congresso, presidida pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) e relatada pelo deputado Odair Cunha (PT-MG). O contraventor Carlinhos Cachoeira foi preso e o senador Demóstenes cassado no Senado, ficando inelegível até 2027. A CPMI tem como alvo de investigação pelo menos 15 tipos de crimes cometidos, que vão de tráfico de influência, fraude nas licitações, corrupção até formação de quadrilha, entre outros. 

A CPMI descobriu que boa parte do esquema de corrupção da Delta está no Estado do Rio de Janeiro. A empreiteira criou um sistema de operação que envolve o Governo do Estado, prefeituras e cerca de 20 empresas laranjas, movimentando numa conta na Caixa Econômica Federal/CEF mais de 2 bilhões de reais, sendo 60% do Governo do Estado do RJ e de prefeituras do Estado. 

Através dessa conta a empreiteira Delta recebeu os recursos advindos do esquema de fraudes e transferiu os lucros desses contratos para contas privadas dos bancos Bradesco e HSBC, com sede no Rio de Janeiro e de lá para empresas laranjas. A prefeitura de Volta Redonda é uma das administrações que abasteceu essa conta da empreiteira na Caixa Econômica Federal, repassando quase 15 milhões de reais para essa conta.

O Senador Randolfe Rodrigues, PSOL, um dos mais atuantes na comissão de investigação, solicitou ao Ministério Publico Federal a quebra do sigilo bancários de todas empresas laranjas envolvidas.



0 ✎ Comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...