"KIKA PETER PAN" E A PALHAÇADA COM OS JOVENS DE VOLTA REDONDA


Aconteceu em Volta Redonda (RJ), aquele que foi chamado de “Primeiro Encontro da Juventude do Sul Fluminense”. Um nome genérico, para um evento genérico, que atraiu pessoas genéricas, em uma tarde totalmente dispensável para aqueles que perderam seu tempo indo á Fundação CSN assistir aquele teatro. A juventude se reúne todos os dias em espaços públicos, em rodas culturais e até em mesas de bar para terem conversas bem mais produtivas que as que foram tentadas naquele local.

Para começar já mal, com a desculpa de convencer a juventude que sua participação política pode fazer a diferença, a organização convidou o mais jovem parlamentar a o ocupar um assento na Mesa Diretora de uma Casa Legislativa, o Deputado Pedro Fernandes, do Partido Solidariedade, agora com 30 anos, que foi eleito para seu primeiro mandato aos 23. Paulo falou de tudo na sua vida, menos de sua atuação política. Em um plenário jovem, reunido no intuito de conhecer seus direitos garantidos pelo Estatuto da Nacional Juventude, ele começou falando das oportunidades que teve na vida, como estudar em Harvard. Depois, teve a cara de pau de dizer que teve apenas uma lei aprovada pela ALERJ, que não estava lá para aprovar leis, mas para fiscalizar os demais parlamentares, pois “já temos leis demais”. Ora, se um deputado pensa assim, deveria liberar seu assento na Assembleia.

Para encerar sua primorosa fala, o jovem deputado filhinho de papai deixou claro que não estava lá para pedir o voto de ninguém – até porque isso seria propaganda antecipada – mas que adoraria poder contar com o voto dos presentes nas próximas eleições. Sucinto. Foi tão desnecessário que até o colega de partido, Renato Soares, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense – um coroa que não tinha motivo nenhum para estar ali – comentou que o deputado playboyzinho “tirou uma onda” com a cara dos presentes.

Já a performática Coordenadora de Juventude de Volta Redonda, “Kika Monteiro Peter Pan”, foi capaz de fazer aquilo que faz de melhor: aproveitou o circo para falar para a plateia. Não foi convidada para compor a mesa pelos organizadores (apesar de ser responsável pelo órgão municipal que representa os jovens da cidade), mas, uma vez convidada a usar o palco que estava montado para se falar de políticas públicas para a juventude, cuspiu meia dúzia de palavras sobre os projetos da sua coordenadoria (eu podia jurar que já era secretaria, pela marra que a Kika coloca em seus discursos). Fica a dica para a jornalista Kika, já que está fazendo tanto, publique! Mas pelo menos deu uma boa notícia para os jovens: estão finalmente fazendo algo que preste na Fazenda do Ingá. Ainda este ano será construído um Parque Ecológico no Ingá, com opções de lazer e esporte para quem gosta de ficar em contato com a natureza. Vamos cobrar Kika!

Uma tristeza ver a doce e articulada Parlamentar Juvenil da nossa região, Natanne Azevedo, uma jovem de não mais de 20 anos, que foi escolhida Parlamentar Juvenil em 2012 e teve a oportunidade de ter um projeto de lei circulando na ALERJ (por coincidência o mesmo trabalho que o deputado Pedro Fernandes teve em seus quatro anos de mandato), com os olhinhos brilhando, sentada naquela mesa, se sentindo importante. Mas provavelmente ela era sim a pessoa mais importante daquela mesa, uma pena que sua inocência a colocou como um cordeirinho inocente, rodeada de lobos.


Lamentável o Superintendente Regional de Juventude, Vinícius Veiga, ter se deslocado da capital para falar sobre o Estatuto da Juventude para uma plateia esvaziada, já cansada de tanta ladainha daqueles que falaram antes dele. O coitado parecia perdido, não sabendo se seria entendido, nem se deveria dar sua palavra fundamentando tanta baboseira que já tinha acontecido lá naquela tarde. Lamentável ainda a Fundação CSN se envolver em algo tão sem consistência e ceder sua fabulosa estrutura para um encontro vazio como este.

Mas talvez a mais manipulada tenha sido Guaraciara Lopes, da Casa da Criança e do Adolescente. A jovem senhora, dotada de uma animação e bondade imensa foi convidada a falar sobre o voto aos 16 anos. Para que mais dos presentes tivessem a oportunidade de darem seu voto ao deputado que esteve lá para “não pedir votos”.



Já o maior fiasco da tarde foi certamente Natã Teixeira, identificado como “Militante Jovem do Sul Fluminense”, que, segundo as informações que obtive foi o idealizador e organizador do evento. Pra começar, nada pode ser mais genérico que “militante jovem”. Militante de qual causa? Qual grupo? Qual partido? Qual bandeira? Não foi possível identificar se é muito ingênuo ou se foi a “mente brilhante” por trás de todo esse palco montado para malucos subirem e tentarem se promover politicamente. Tinha gente na plateia falando que o garoto menor de idade estava sendo explorado por aquele que pareceu ser o marceneiro responsável pela montagem do palco - o vereador Adão Henrique, a quem todos os “militantes jovens” fizeram questão de agradecer tanto pelo apoio. Tinha jovem se gabando de ser amigo de Natã, que para todos os ventos soprava sua mais recente conquista: a de ser nomeado no gabinete do deputado forasteiro e metido a besta que foi o único a falar, falar e falar no evento. Não entendi a manobra política que tentaram fazer ali, pois o rapaz é do Partido Progressista, que não tem interesse nenhum que políticas públicas para juventude funcionem. 

Talvez tenha sido esse o motivo do debate ter sido tão fraco. Ou melhor, dele nem ter acontecido!

1 ✎ Comentários :

Antonio Galhardo disse...

eu sou do pt e exijo respeito pela juventude. essa koka é uma golpista

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...