BURACO QUENTE APRESENTA MÉDIO RISCO DE INFESTAÇÃO POR DENGUE

O último LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti) realizado entre os dias 5 e 15 de janeiro, em todos os bairros da cidade, revelou um grau de infestação de 2,4%, índice considerado de médio risco, acima do estipulado pelo Ministério da Saúde, que é de 1%.

Outros percentuais de infestação apontados pelo LIRAa, que lideram a lista de locais propícios para criadouros do mosquito da dengue, são os pratos e vasos de plantas e bebedouros de animais, com 45,5%, seguido dos depósitos fixos ( calhas, ralos e sanitários em desusos), com 17,6%, lixos, materiais recicláveis e resíduos sólidos, com 14,5%, depósitos de água (latões, caixas para armazenamentos), com 12,1%, e pneus, com 10,7%. Os depósitos naturais (buracos em árvores e bromélias) e de água elevados (caixas d’água), alcançaram 1,8%.

Os estratos de alto risco registrados pelo LIRAa foram o 3, com 6,9%, o 5, com 5,1% e o 2, com 4,7%. O estrato 3 abrange os bairros Belo Horizonte, Coqueiros, Fazendinha, Mariana Torres, Nova Esperança, Retiro II, Verde Vale e Vila Brasília. O estrato 5 engloba os bairros Aero Clube, Barreira Cravo, Eldorado, Ilha Parque, Jardim Primavera, Jardim Veneza, Limoeiro, Mirante do Vale, Niterói, Parque das Ilhas, Retiro I, San Remo e Vila Mury. O estrato 2 os bairros Jardim Cidade do Aço, Retiro III, Açude I, II, III e IV, Fundação Beatriz Gama, Morada do Campo.

Já os estratos de médio risco foram o 6, com 2,5%, o 1, com 1,9%, o 8, com 1,8%, o 4, com 1,4% e o 11, com 1%. O estrato 6 é referente aos bairros Vila Rica/Três Poços, Três Poços, Água Limpa, Pedreira, Caieiras, Caelândia, Brasilândia e Nova Primavera. O estrato 1 os bairros Belmonte, Siderlândia, Jardim Belmonte e Padre Josimo. Os bairros contido no estrato 8 são as localidades do Buraco Quente, Centro, Colina, Jardim Amália, Jardim Normândia, Jardim Tancredo Neves, Laranjal, Monte Castelo, Morada da Colina, Neuza G. Brizola, São João e Vila Americana. O estrato 4 reúne os bairros Voldac, Santa Rita do Zarur, São Luiz, Cadnelária, Santa Cruz, Santa Cruz II, São Sebastião, Ponto da Serra, Dom Bosco e Jardim Caroline. Aterrado, Jardim Paraíba e Nossa Senhora das Graças são os bairros do estrato 11. Os demais estratos estão em baixo risco, com índices menores do que 1%.
Bairros

A Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda, através da Vigilância Ambiental, vem intensificando as ações de combate ao mosquito da dengue no município, principalmente nas localidades onde foram detectados índices elevados de infestação. As ações de controle são realizadas pela Vigilância Ambiental o ano todo, com visitas domiciliares e orientação à população, enfocando a campanha de 10 minutos contra a dengue. Nestas ações os agentes de endemias da reforçam a importância da eliminação semanal dos locais propícios para criadouros do mosquito Aedes aegypti, que também é o vetor de transmissão do Chikungunya, doença viral similar à dengue, recentemente introduzida no Brasil.

Vale destacar ainda que essas ações são pautadas no Plano de Contingência para o município voltado a três linhas de atuações: Assistência, Controle do Vetor e Mobilização Social. O monitoramento dessas ações, que integram o Plano de Contingência, é realizado pelo Comitê Técnico da Dengue, constituído por representantes de setores estratégicos da Secretaria, que se reúnem semanalmente. O Plano de Contingência estabelece ainda o protocolo de manejo clinico, com capacitações anuais, para o atendimento dos casos da doença. No ano de 2015 já foram notificados 40 casos da doença, sem nenhum caso confirmado até o momento.

0 ✎ Comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...