JOHNES HEBERT E LETÍCIA MATOS CONTAM DETALHES DE TUDO QUE ROLOU NA 9ª BIENAL DA UNE


Reprodução: Facebook
A Bienal da UNE é uma mostra de tudo o que está sendo produzido de arte estudantil nas universidades e institutos federais, envolvendo música, cinema, literatura, teatro, ciência e tecnologia e também outras linguagens. O festival abriu ainda espaço para esportes, oficinas, debates, seminários, shows, apresentações e conferências. Desde a sua primeira edição, reúne milhares de estudantes de todas as regiões do país.

Na semana do dia 1 á 6 de fevereiro ocorreu na Fundição Progresso e nos Arcos da Lapa uma intensa programação da Bienal de Arte e Cultura da União Nacional dos Estudantes-UNE. Estudantes de todo o Brasil estiveram reunidos para apreciar o maior festival estudantil da América Latina. Estudantes em Volta Redonda estiveram participando da Bienal e fazem balanço do evento;

Johnes Hebert, estudante, 24, relata que esta bienal foi a mais intensa, rica de atividades culturais, esportistas e debates. “Esta Bienal foi sensacional, me proporcionou momentos únicos, tive a oportunidade de conhecer através do lado C- uma atividade dentro da bienal- o Museu da Maré, um museu localizado dentro do Complexo da Maré, visitei o observatório de Favelas, almocei nos Sabores da Maré, um projeto dentro da comunidade e visitei outros pontos culturais. Tive a oportunidade de prestigiar debates muito interessantes do interesse da juventude brasileira entre eles: 6° Diálogo Nacional da Juventude que tinha como temática: O direito a cidade, o território e as políticas públicas de juventude realizado pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve); Apresentação do Relatório da Comissão da Verdade da UNE; A língua em 140 caracteres com os debatedores: Raissa Galvão ( mídia Ninja) Jeferson Monteiro (criador da Fan Page Dilma Bolada) e Jessé Andarilho (escritor); Amostras de artes cênicas, extensão, musica, artes visuais, audiovisual e esportistas; Lançamento do Gibi da UBES: A hora do Grêmio é essa-30 anos da lei do Grêmio Livre” finalizou.

Leticia Matos, estudante do IFRJ Volta Redonda, relata que participou também do 6° Diálogo Nacional da Juventude e que este tema, O direito a cidade, o território e as políticas públicas de juventude é muito oportuno. “já fui membro do CMJ Conselho Municipal de Juventude aqui em Volta Redonda-RJ e acho este tema interessante a se debater, só assim conseguiremos dar os espaços desta juventude que lhe são de direito”. afirma a estudante.

Os jovens compõe uma comitiva de estudantes que saíram do município de Volta Redonda para participar do festival. Estes estudantes conseguiram alguns exemplares gratuitos do Gibi da UBES do cartunista Ziraldo e pretendem doar para escolas para desenvolver prática de Grêmio nas escolas.

0 ✎ Comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...